Notícias

  • A pandemia do novo Corona vírus (COVID-19) chegou ao Brasil há pouco tempo, mas há semanas já sentimos seus efeitos na Região Trinacional do Iguassu. Os limites com os países vizinhos estão fechados e nesta semana diversos estabelecimentos, pouco a pouco, estão retomando suas atividades. Essas mudanças impactaram não só as receitas das empresas, como também a vida de muitos trabalhadores.

    Pensando nisso e visando sondar de forma confiável os impactos desse cenário, estimulada pelo Conselho Municipal de Turismo – COMTUR, a equipe técnica do Observatório de Turismo de Foz do Iguaçu, composta pelo Instituto Polo Iguassu e pela Secretaria Municipal de Turismo, organizaram a pesquisa e somaram forças com o Visit Iguassu, a Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu (ACIFI), o Sindicato das Empresas de Turismo de Foz do Iguaçu (SINDETUR), a Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI), e voluntários.

    A metodologia e estrutura da pesquisa foi elaborada a partir de um trabalho em conjunto entre as instituições locais, com apoio da Paraná Turismo e da Rede Brasileira de Observatórios, que está aplicando uma pesquisa similar a nível nacional. Na busca de atender as necessidades locais e também aprofundar a análise de alguns aspectos. Com isso, a pesquisa em Foz do Iguaçu está dividida em dois setores, Turismo e Comercio. No primeiro foram levantados dados de empresas de Eventos, Meios de Hospedagem, Atrativos, Agências, Guias, equipamentos de Alimentos e Bebidas. No segundo estão elencados Comércio Atacado, Comercio Varejista, Serviços de Saúde e Bem-estar, Educação, outros Serviços em Geral, e Fabricação e Confecção. 

    Superando as barreiras do isolamento social, uma equipe de mais de 30 pessoas se mobilizou em reuniões online para planejamento, treinamento e ajustes. E logo passaram a ligar para os quase 3000 contatos listados. Um trabalho de muito esforço, principalmente quando os locais estão fechados pela quarentena, e a maior dificuldade é encontrar alguém que possa responder a pesquisa no outro lado da linha.

    A pesquisa foi aplicada por telefone, entre o dia 08 e 23 de março, prioritariamente em horário comercial. Mais de 400 empresas responderam a sondagem sobre as perdas de receita bruta e redução do quadro de colaboradores das empresas de Foz do Iguaçu. Agora estamos em fase de tabulação e análise dos dados, e em breve divulgaremos os resultados, por setor.

    Esta pesquisa não seria possível sem o apoio das instituições, a dedicação dos pesquisadores e disposição dos gestores e empresários na contribuição dos dados levantamentos.

    Agradecemos a colaboração de todos em atender e responder ao questionário. Os resultados serão divulgados na próxima semana e vão embasar o planejamento de ações públicas e privadas para a retomada da economia de Foz do Iguaçu!

    #SOMOSPRÓHERÓIS

    O POLOIGUASSU é apoiador e vem fazendo parte das ações do GRUPO DE VOLUNTÁRIOS PRÓ-HERÓIS DE FOZ DO IGUAÇU, um movimento que começou no início da crise do Coronavírus na cidade e que vem apoiando os profissionais da saúde pública.

    Em menos de um mês o grupo, em parceria com várias iniciativas da cidade como Caritas, Rotary, SECOVI, PMFI e Lions Clube, conseguiu arrecadar 1.228,5 kg de alimentos para serem doados a 462 famílias carentes cadastradas na secretaria de Assistência Social de Foz. 

    Parte desta doação está sendo utilizada para a produção de 140 lanches por dia para os profissionais da saúde escalados para atuar no combate ao coronavírus.

    Graças à solidariedade de 175 empresas, pessoas e entidades, foram arrecadados: arroz (28,33%), leite (19,70%), feijão (13,59), açúcar (11,07%), macarrão (6,06%), farináceos (5,78%), além de óleo, café, bolachas, ovos, enlatados, além de uma grande quantidade de frutas, verduras e legumes (112 caixas).

    ITENS DE HIGIENE E LIMPEZA

    Além dos alimentos, o GRUPO DE VOLUNTÁRIOS PRÓ-HERÓIS conseguiuarrecadar também itens de higiene pessoal e cuidados com a saúde (papel higiênico – 833 unidades, sabonete – 590 unidades, creme dental – 126 unidades) e produtos de limpeza (sabão em pó – 44,4 kg, sabão em barra – 193 unidades, detergente – 175 litros e água sanitária – 161 litros).

    BEM-ESTAR E PROTEÇÃO AOS PROFISSIONAIS

    A equipe médica à frente do combate do COVID-19 no Hospital Municipal também tem recebido atenção especial do GRUPO DE VOLUNTÁRIOS PRÓ-HERÓIS. E são duas linhas de atuação: bem-estar e proteção. No caso do bem-estar, foi preparada uma sala de descanso para os profissionais de plantão com terapias alternativas, apoio espiritual e psicológico.

    Outro cuidado é com a proteção individual de cada médico, enfermeiro, auxiliar de enfermagem, pessoal da limpeza, atendimento. Foram arrecadados 100 toucas descartáveis, 700 luvas e 1512 kits de higiene pessoal com shampoo, condicionador e sabonete para serem usados durante os plantões.

    SEM INTERRUPÇÃO

    O coordenador das doações do GRUPO DE VOLUNTÁRIOS PRÓ-HERÓIS, Ricardo Flores, explica que as arrecadações vão continuar. Quem quiser ajudar é só entrar em contato pelo telefone ou levar a sua doação até o Batalhão do Exército de Foz, na Avenida República Argentina, 593, no horário das 8h às 12h.

    Destacamos os principais itens necessários para doação:

    • Insumos para produção de lanches: pães, presunto, queijo, salame, salsicha, ovos, farinha
    • Itens para produção de sobremesas: leite condensado, gelatina, sobremesas em pó
    • Bebidas não-alcóolicas: água, refri, sucos, chá gelado, café, leite, achocolatado
    • Hortifrutis: frutas de fácil consumo, saladas, verduras
    • Condimentos e temperos: açúcar, sal, temperos prontos, óleo
    • Lanches e sobremesas prontas: pão de queijo, petit four, salgados em geral, sorvetes, bolos, biscoitos
    • Itens/lanches para aumentar a imunidade: aveia, chia, iogurte, gengibre, lanches saudáveis;
    • Insumos para máquina de café: refil de café, leite em pó e chá
    • Embalagens e utensílios para servir os lanches: copos descartáveis, guardanapos, saco plástico ou pacote, pote isopor ou marmitex de alumínio, sacola plástica, colherinhas/mexedores para café, papel alumínio
    • Própolis spray
    • Vitamina C
    • Kit Higiene
    • Máscaras Caseiras de tecido
    • Máscaras e luvas cirúrgicas
    GRUPO DE VOLUNTÁRIOS PRÓ-HERÓIS FOZ DO IGUAÇU tem a missão de apoiar os profissionais da saúde do Hospital Municipal que atuarão diretamente no enfrentamento a pandemia do novo coronavírus – COVID19. Qualquer pessoa pode participar e ajudar neste trabalho.
    CONTATOS

    Grupo de Voluntários PRÓ-HERÓIS
    (45) 99142-6362
    facebook.com/proheroisfoz/
    instagram.com/proheroisfoz/

    Vamos cuidar uns dos
    outros: O bem-receber é para todos.

    7 de abril de 2020, escrito por Imprensa

    Programa Integrado de Educação Turística, do Poloiguassu, lança campanha de sensibilização sobre hospitalidade em tempos de COVID-19

    Outdoor da campanha “Vamos cuidar uns dos outros: o bem-receber é para todos”.

    A partir desta semana, em vários pontos da cidade, serão vistos outdoors da campanha “Vamos cuidar uns dos outros: o bem-receber é para todos”.

    As peças são parte do movimento de sensibilização para a temática da hospitalidade em Foz do Iguaçu. A ação é desenvolvida dentro do Programa Integrado de Educação Turística (PIET), projeto do Instituto Poloiguassu, que visa promover a percepção da comunidade local diante da ação do Turismo na região de Foz do Iguaçu.

    Valorizando a compreensão da hospitalidade como o conjunto de ações baseado nas relações de “dar, receber e retribuir”, lançamos a primeira campanha do ano com o lema “Vamos cuidar uns dos outros: o bem-receber é para todos”. A proposta é lembrar a comunidade que apesar de estarmos passando por um momento delicado, de distanciamento social e sem fluxo de turistas na cidade, não devemos abandonar o sentimento de hospitalidade presente entre nós.

    A ação só é possível por conta do patrocínio de Itaipu Binacional. Esse ano, o projeto foi contemplado pelo edital de Seleção Pública de Ações para Patrocínio da Margem Esquerda de Itaipu. Com isso, além das campanhas de sensibilização que deverão ocorrer ao longo de todo o ano, estão previstas oficinas e visitas a atrativos turísticos da cidade para professores e alunos da rede municipal de educação e elaboração de material didático e jogos lúdicos voltados para crianças.

    Com as mudanças de rotina decorrentes da pandemia do COVID-19, decidimos realizar a primeira etapa de sensibilização do ano voltada para a hospitalidade “dentro de casa”. Voltada para a comunidade local, a ideia da campanha é de que nós estamos de quarentena, a Hospitalidade não. Afinal, Hospitalidade é uma maneira de interação que abrange tanto o material quanto o imaterial, pautada na reciprocidade. Assim, Hospitalidade não é só sobre receber bem quem vem de fora, Hospitalidade é empatia, é respeito, é gentiliza e solidariedade também para quem está ao nosso lado.

    A campanha tem início hoje e se estende durante todo o mês de Abril, não só nos outdoors, mas também nas redes sociais do @poloiguassu. Fique de olho e faça sua parte. Seja hospitaleiro: vamos cuidar uns dos outros, o bem-receber é para todos.

    Missão: O PIET é um projeto reconhecido nacionalmente como Boa Prática de Competitividade pelo Ministério de Turismo, tendo recebido o Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, referenciado como o maior prêmio de turismo sustentável do Brasil e que tem a chancela da aliança global para o turismo sustentável da ONU. É fruto do esforço e apoio de instituições como a Secretaria Municipal de Educação e Secretaria Municipal de Turismo de Foz do Iguaçu, Fundação Cultural, Centro Universitário UDC, Itaipu Binacional, SINDIHOTEIS, CVC, PTI e UNIOESTE.

    Pensando nisso e visando sondar os reais impactos desse cenário, a equipe Técnica do Observatório de Turismo de Foz do Iguaçu estimulada pelo Conselho Municipal de Turismo - COMTUR e pela Secretaria Municipal de Turismo está organizando uma pesquisa destinada às empresas de Eventos, Meios de Hospedagem, Agências, equipamentos de Alimentos e Bebidas e o Comércio em Geral.

    A pandemia do novo Corona vírus (COVID-19) chegou ao Brasil há pouco tempo, mas desde a semana passada já sentimos seus efeitos na Região Trinacional do Iguassu. Os limites com os países vizinhos estão fechados e desde a última semana diversos estabelecimentos pouco a pouco foram obrigados a encerrarem ou diminuírem suas atividades. É certo que essas mudanças impactarão não só as receitas das empresas, como também a vida de muitos trabalhadores.

    Pensando nisso e visando sondar os reais impactos desse cenário, a equipe Técnica do Observatório de Turismo de Foz do Iguaçu estimulada pelo Conselho Municipal de Turismo – COMTUR e pela Secretaria Municipal de Turismo está organizando uma pesquisa destinada às empresas de Eventos, Meios de Hospedagem, Agências, equipamentos de Alimentos e Bebidas e o Comércio em Geral.

    A primeira etapa da pesquisa começa a ser aplicada a partir da próxima semana por telefone e também através de link que será disponibilizado por e-mail e WhatsApp.

    Contamos com a colaboração de todos em atender e responder ao questionário.

    As questões serão simples e buscam fazer uma sondagem sobre as perdas de receita bruta e redução do quadro de colaboradores das empresas de Foz do Iguaçu. A finalidade é realizar um diagnóstico para embasar as ações futuras dos gestores públicos e privados da região.

    O Observatório de Turismo de Foz do Iguaçu conta com Gestão Estratégica do COMTUR e Gestão Técnica composta pela divisão/diretoria de Pesquisas da Secretaria Municipal de Turismo e pelo setor de Gestão de Pesquisas e Inovação do Polo Iguassu.

    A pesquisa também conta com apoio da Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu (ACIFI), do ICVB – Visit Iguassu e do professor Dr. Marcos Garcias, professor do curso de economia da UNILA.

    o mundo no -
    parque nacional do iguaçu em 2018

    9 de setembro de 2019, escrito por poloiguassu

    Quem está visitando Foz do Iguaçu? Essa questão surge ao observar que em 2018 o Parque Nacional do Iguaçu, registrou 1.895.508 visitantes, sendo o maior movimento anual da história. O que representa uma alta de 6% em relação a 2017.

    Esse total engloba visitantes de mais de 170 países, sendo que os brasileiros são a maioria (mais de 1 mi), seguidos pelos argentinos (427 mil), paraguaios (60 mil), estadunidenses (34 mil), franceses (também com 34 mil), alemães (26 mil), espanhóis (25 mil), ingleses (20 mil), chineses (18 mil) e peruanos (17 mil). Comparando com 2017, os públicos que mais cresceram foram o de estadunidenses (32%) e de chineses (18,5%), mercados que vêm crescendo como emissores para o Brasil nos últimos anos, e também como países que mais gastam com turismo no mundo.

    Ao falar sobre Brasil, para o ano de 2018, não foram publicados números oficiais de crescimento de entradas de estrangeiros no país, mas se tem previsão de 3,3%, com relação aos 6.5 milhões de 2017. Entre os principais países emissores de visitantes para o Brasil, com base em 2017, estão Argentina, Estados Unidos, Chile, Paraguai, Uruguai, França, Alemanha, Reino Unido, Itália, Portugal.