• Inscrições Trilha Jovem Iguassu
  • Cartilha PIET - Faça o download
  • Notícias POLOIGUASSU
  • Destino IGUASSU
  • POLOSOCIAL
Widgetkit Slideshow

Portfolio

Conheça alguns de nossos projetos e ações.

Widgetkit Spotlight

Notícias

Aqui você encontra notícias sobre turismo, eventos, nossos projetos e muito mais.

Widgetkit Twitter

Twitter

Veja o que está ocorrendo no twitter! siga-nos em nossas redes sociais.

Widgetkit Lightbox

Platma

Quer juntar-se ao Platma? platma: perspectivas globais para responder a problemas globais ...

Um projeto que transforma vidas em Foz

Desenvolvido desde 2006 pelo Instituto Polo Iguassu, o projeto “Trilha Jovem – Turismo e Inclusão Social” prepara jovens entre 16 e 24 anos para ingressar, permanecer e crescer no mercado de trabalho no setor de turismo e áreas afins. Em nove anos, capacitou mais de 800 trilheiros, dos quais 40% foram absorvidos pelas empresas locais. Em 2015 formou 110 jovens, que estão em processo de encaminhamento ao mercado de trabalho. O projeto conta com o apoio da Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu, Fundo Iguaçu, empresários e trade turístico.

Thalisson de Souza, 17 anos, fez parte da sétima turma do Trilha Jovem, encerrada em julho. Ele mora no Conjunto Libra com a mãe, o padrasto e a avó erelata como o projeto mudou a sua vida.

“Conheci o Trilha no colégio, quando uns trilheiros apresentaram o projeto. Eu me interessei muito e me inscrevi. Fui passando pelas entrevistas e acabei selecionado. Foi uma experiência única pra mim. Eles abraçaram todos os trilheiros, porque a meta deles é capacitar os participantes ao mercado de trabalho. Ensinam como é trabalhar em equipe, ter espírito de liderança, despertar suas características que podem fazer diferença. Eu gostei mais de aprender a trabalhar em equipe. Isso me ajudou demais, porque na sociedade a gente tem que trabalhar em conjunto. Nisso você lida com vários tipos de personalidades e acaba evoluindo. Minha comunicação mudou bastante depois que entrei no projeto. O Trilha Jovem proporcionou pra mim um convívio melhor com os colegas. Em casa meu relacionamento com a família também melhorou. Pude compartilhar conhecimento com ela. Minha mãe me apoiou demais e disse pra seguir o caminho que estou traçando. Isso foi muito importante. Quero continuar na área de turismo, fazer uma faculdade, mas gosto também de tecnologia e tenho a meta de fazer Ciência da Computação. Acabei me identificando com as duas áreas. O Trilha permite acreditar em nós e descobrir o que queremos.”