• Inscrições Trilha Jovem Iguassu
  • Cartilha PIET - Faça o download
  • Notícias POLOIGUASSU
  • Destino IGUASSU
  • POLOSOCIAL
Widgetkit Slideshow

Portfolio

Conheça alguns de nossos projetos e ações.

Widgetkit Spotlight

Notícias

Aqui você encontra notícias sobre turismo, eventos, nossos projetos e muito mais.

Widgetkit Twitter

Twitter

Veja o que está ocorrendo no twitter! siga-nos em nossas redes sociais.

Widgetkit Lightbox

Platma

Quer juntar-se ao Platma? platma: perspectivas globais para responder a problemas globais ...

Brasil é convidado para fazer parte da junta diretiva da OMT

“O POLOIGUASSU de Foz do Iguaçu, representará o País na entidade que rege as estratégias no mundo para o Turismo”.

A instituição brasileira que desenvolve trabalhos no desenvolvimento turístico na região de Foz do Iguaçu, o Instituto POLOIGUASSU foi escolhida mais uma vez por Taleb Rifai, secretário geral da OMT (Organização Mundial do Turismo) para compor a junta, sendo o único representante brasileiro nesta entidade.

A importância do Brasil no cenário mundial e a ativa participação do instituto na OMT motivaram a decisão do Secretário que pode nomear até três membros dos cinco continentes.

O convite foi feito após a 20ª Assembleia Geral da Organização Mundial do Turismo realizada no período de 24 a 29 de agosto de 2013 ocorrida no cenário da Victoria Falls, entre os países Zambia e Zimbabwe. O local escolhido pelo evento, foi influenciado pela reunião da OMT realizada em 2010 entre Brasil e Argentina, onde o POLOIGUASSU organizou o I Seminário Internacional dos Membros Afiliados da OMT na América Latina.

Dentre as atividades oficiais a organização brasileira participou da Eleição da Junta Diretiva da Organização Mundial do Turismo, que elege 23 membros afiliados dos cinco continentes. Além de estar presente na 56ª Reunião da Comissão da Organização Mundial do Turismo para as Américas que destacou a posição desta região no cenário mundial, que representa hoje por 20% dos ingressos por turismo internacional, com um total de 163,1 milhões de turistas/ano.

O Instituto POLOIGUASSU contou com o apoio da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação e do Conselho de Turismo da CNC, por meio de seu presidente Alexandre Sampaio.

Os principais temas discutidos na África

Dentre os temas tratados como prioritários pela OMT está à facilitação dos vistos entre os países. Segundo a organização, a facilitação de vistos geraria 2,6 milhões de novos postos de trabalho, além do ingresso de 86 milhões de dólares provenientes dos 56 milhões de turistas internacionais que a facilitação mobilizaria. Outro tema em pauta é a formulação de políticas que aumentem a conectividade entre os países. Neste sentido, a organização tem atuado fortemente junto a Associação de Transporte Aéreo Internacional (IATA) e a Organização de Aviação Civil Internacional (OACI).

Foi comemorado durante o evento conquistas e avanços para o setor, dentre elas está a Declaração do G20 que reconhece pela primeira vez o papel do turismo como instrumento para geração de empregos, o crescimento e desenvolvimento econômico, além da Carta final da “RIO+20”, segundo Ban  Ki-moon, Secretário-Geral da ONU, o turismo foi enfatizado enquanto atividade capaz de contribuir significativamente para o desenvolvimento sustentável, o crescimento verde e o desafio de combater as mudanças climáticas por meio da relação com a energia.

A visita também serviu para a divulgação do Destino Iguassu, a presidente executiva do Instituto POLOIGUASSU entregou para ao Ministro do Turismo do Zimbabwe, Walter Mzembi os materiais de divulgação do atrativo turístico brasileiro.

Sobre o Polo Iguassu

O Instituto Polo Internacional Iguassu foi criado em 1996 para realizar e apoiar iniciativas de instituições e movimentos orientados para a integração, estruturação e desenvolvimento turístico da Região Trinacional do Iguassu.  Ao longo de sua história, o Instituto busca integrar a região por meio do turismo realizando projetos voltados a valorização da cultura dos três países, o respeito com os povos e a potencialização dos atrativos turísticos existentes, promovendo um destino turístico trinacional.

Hoje o Instituto direciona seu caminho nas áreas de gestão, pesquisa e educação para o turismo, entendendo a importância e a necessidade da geração de conhecimento para o desenvolvimento sustentado do setor.